• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon
Ministério Internacional da Restauração em Porto Velho/RO.

Av. Elias Gorayeb, 1493, Bairro N. S. das Graças | CEP.: 76.804-144

secretaria@mir12ro.com | (69) 3229-9009 | 9 9914-2093

 

Departamento de Comunicação

midia@mir12ro.com | (69) 9 9381-3750

© Copyright 2019 | Ministério Internacional da Restauração em Porto Velho / RO. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: Departamento de Comunicação MIR.

Quando recebemos a Visão da parte de Deus podemos ser preconceituosos ou recebê-la no espírito, como é a vontade do Senhor que a recebamos. Porém, a escolha é sempre nossa. E a partir de nossa escolha teremos ou não êxito.

 

A Visão é gerada. Quando você gera a Visão, há um resultado estupefato em sua vida e ministério. Se a Visão for gerada, você se responsabiliza. Se a Visão for arranjada, você desiste. Não abrimos mão daquilo que foi gerado. Por isso você não deve somente entrar na Visão, mas a Visão tem que entrar em você. Há uma diferença fundamental nisso. Aqueles que entram na Visão, entram no método. Aqueles nos quais a Visão entra, entram na unção.

 

Preservando a visão pela qualidade

 

Todo Pré-Encontro deve ser feito com qualidade. O ministrador deve ser alguém preparado. Para o Encontro ser tremendo, o discípulo precisa passar por um bom Pré-Encontro, um Pré-encontro de qualidade.

 

Uma pessoa jamais deve ir ao Encontro se não tiver feito o Pré-Encontro. Muito menos se deve fazer Encontros para levar pessoas que não são crentes com o objetivo de que lá se convertam. O objetivo do Encontro não é ser evangelístico.

 

Muitas aberrações, infelizmente aconteceram Brasil afora nos Encontros, não nos responsabilizamos por nenhuma delas, pois isso não é ensinado pela Visão Celular. O Encontro é para trazer conforto, edificação, é para as pessoas voltarem felizes, curadas e cheias do Espírito Santo, e não abrindo precedentes ao diabo.

 

O diabo é oportunista e vai querer trabalhar para trazer desânimo na Visão. Por que o Encontro é de três dias? Porque, na Bíblia, três dias fala de ressurreição. E o Encontro é uma proposta de ressurreição. “No segundo dia levantará e no terceiro ressurgirá.” (Amós 6:3).

 

Três dias fala de ressurreição, de libertação, de manifestação da glória de Deus, de mudança radical. Então os três dias têm um significado espiritual. Não são escolhidos três dias por acaso.

 

Deus proporciona muito tratamento às pessoas no Encontro quando passam os três dias juntos. Pessoas que muitas vezes dão trabalho para se submeterem às regras, e para conviverem com os irmãos, são tremendamente trabalhadas por Deus. Infelizmente, na nossa experiência, as pessoas que mais dão trabalho são os líderes que muitas vezes sabem dar ordens, mas não sabem se submeter.

 

O Encontro abre as portas da nossa alma, é como se fosse uma luz do dia sobre nós. Durante o dia, deixamos as janelas da nossa casa aberta, mas à noite, não. O Pós-Encontro é momento que devemos fechar as portas.

 

Faraó liberou o povo de Israel, mas depois de três dias os perseguiu. Depois de três dias, nós ressurgimos, mas também o inimigo se ira. O alvo de Faraó era dizimar o povo. Assim também deseja o inimigo de nossas almas, o nosso adversário. Se as portas não forem fechadas, o falso leão poderá tragar as vidas.

 

Família, amigos do passado e finanças

 

Em toda reunião de célula, devemos ministrar sobre dízimos e ofertas, dando oportunidade para que os discípulos sejam dizimistas e ofertantes fiéis. Assim estaremos selando a fidelidade e a prosperidade. O dízimo sela a nossa fidelidade e a oferta a nossa prosperidade. Deus vai usar as células, as macro-células e as Redes para trazer riqueza e prosperidade ao ministério, a fim de não termos necessidade de coisa alguma.

 

Ofertar significa dar o melhor que possuímos, significa renunciar. Vemos, nos exemplos bíblicos, que Abraão renunciou seu filho em oferta, e Davi entregou uma oferta que foi o seu melhor, um sacrifício. “Mas o rei disse a Araúna: Não! antes to comprarei pelo seu valor, porque não oferecerei ao Senhor meu Deus holocaustos que não me custem nada. Comprou, pois, Davi a eira e os bois por cinqüenta siclos de prata. E edificou ali um altar ao Senhor, e ofereceu holocaustos e ofertas pacíficas. Assim o Senhor se tornou propício para com a terra, e cessou aquela praga de sobre Israel.” (II Samuel 24:24)

 

Deus está observando as ofertas que entregamos em Seu Altar. Jesus fez isso quando observou que a viúva tinha entregado mais do que os outros. E entregou mais porque deu TUDO o que tinha. Em Hebreus, vemos que os dízimos que são recebidos na Terra, são recebidos nos céus (Hebreus 7:8). Jesus está interessado na qualidade da oferta que entregamos no Altar do Senhor.

 

Muitas vezes, as ovelhas não ofertam, porque os líderes não conseguem mostrar-lhes a importância desse ato. Quando o povo oferta e dizima, Deus está proporcionando a oportunidade de serem ricamente abençoados, de fecharem as portas da maldição, da pobreza e da miséria. Quem recebe os dízimos e as ofertas é nosso Sumo Sacerdote, Jesus, e é Ele mesmo quem sela, no Altar, a aliança da prosperidade.

 

Saúde

 

Precisamos cuidar da saúde, do corpo. E, para isso, é necessário receber orientações médicas, principalmente com relação à alimentação. Quantas pessoas comem mal e vivem mal, porque não se importam com o que comem, não fazem exames médicos regularmente, não se exercitam etc. Somos uma unidade: espírito, alma e corpo, e estes três devem ser plenamente conservados até o dia de Jesus Cristo (I Tessalonicenses 5:23).

 

Cremos na cura divina, mas Deus deixou a Ciência para nos auxiliar. Deus não deixa de ser Deus quando tomamos um medicamento para dor de cabeça, por exemplo. Se Deus lhe deu uma ordem específica para não tomar remédio, não torne isso uma norma para outros também. Deus utiliza a Ciência e os médicos para cuidar da nossa saúde.

 

Mente

 

Tiago 4:8 fala que a nossa mente precisa estar ocupada com tudo aquilo que é justo, puro, amável, de boa fama, virtuoso, louvável. O inimigo tentará ocupar a nossa mente com dúvidas e barreiras para que não vibremos e celebremos; tentará fazer com que neguemos a nossa experiência. Precisamos vigiar, pois a mente é uma área de contra-ataque do diabo.

 

Muitas pessoas têm feito o Pré-encontro, o Encontro, mas no Pós-Encontro não concluem. Há discípulos que vão à primeira reunião, depois não vão mais. O diabo investe pesado, porque sabe que no Pós-Encontro aprendemos a fechar as portas.

 

O discípulo que consegue fazer um pós-Encontro de qualidade tem mais facilidade para resistir ao diabo quando este tentar enganá-lo de que a sua experiência com o Senhor não foi verdadeira.

 

Se você estiver começando agora, não fique ansioso por resultados imediatos, não se precipite na Visão. Deus manifestará os frutos do seu trabalho. Lembre-se de que tudo no tempo de Deus é formoso e perfeito.

 

Não devemos resistir à unção, devemos entregar-nos a ela. Todos os homens que desenvolveram um trabalho importante na história receberam uma unção especial e específica.

 

A nossa missão na Terra é ganhar vidas para Deus. Quando a Igreja não cumpre a missão, cai no legalismo. A Igreja Celular cria todas as estratégias para ensinar as pessoas a como não ir para o inferno. E essa estratégia começa em casa (I Timóteo 5:8).

 

A unção atinge a célula principal: a família. É fácil levantar uma célula na Igreja, mas em casa, é uma guerra. Muitos líderes não tiveram êxito total em seu ministério, porque passaram a vida cuidando dos outros e esquecendo da sua própria casa. A nossa primeira missão dentro da Visão Celular começa dentro de nossa própria casa. Jamais esqueça esta verdade.

 

Visão Celular