• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon
Ministério Internacional da Restauração em Porto Velho/RO.

Av. Elias Gorayeb, 1493, Bairro N. S. das Graças | CEP.: 76.804-144

secretaria@mir12ro.com | (69) 3229-9009 | 9 9914-2093

 

Departamento de Comunicação

midia@mir12ro.com | (69) 9 9381-3750

© Copyright 2019 | Ministério Internacional da Restauração em Porto Velho / RO. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: Departamento de Comunicação MIR.

16.04.19  14h

Estamos em Páscoa!

Os dias de festa contarão com apresentações do Coral Barak, Coral Kids e a ceia com Cordeiro.

Por: Maílson Lima | MIR

A Páscoa Judaica é celebrada durante 8 dias e em 2019 o MIR celebra a festa a partir do dia 19 de abril, e se estende até o dia 27. Durante os cultos que acontecem entre essas datas, estudos específicos sobre a data serão ministrados.

Na Rede Kids, o tema será "Celebrando a Verdadeira Páscoa", com o objetivo de remover os ensinos tortuosos da Páscoa e ensinar os pequenos a olharem para o Cordeiro de Deus, e não para coelhos e ovos de chocolate. A festa acontece no próximo sábado (20), a partir das 16h com apresentações do Coral Kids, a Ceia com o cordeiro, as ervas, e o pão e o vinho.


No domingo, (21), a partir das 18h, ocorre a celebração principal, que contará com a Cantata Por Você, ministrada pelo Coral Barak, a ceia com o pão asmo (Dt. 16:3), vinho (Êx. 24:8), cordeiro, que simboliza claramente a figura do Messias, que deu sua vida para nos salvar (Êx. 12:3) e ervas amargas, para lembrarmos de como a vida de pecado era amarga e não voltarmos mais, além de uma palavra voltada ao tema.

A palavra “pessach” vem de “pasach”, que significa “pular”, ou “passar por cima”, que é a

tradução literal da palavra inglesa para páscoa, “passover”. O anjo da morte “passou adiante” das casas cujos umbrais das portas foram sinalizados com o sangue do cordeiro. Esse é o mesmo livramento que nos foi concedido por Cristo, que nos livrou da morte e nos deu vida, e vida em abundância (João 10.10).

Em Êxodo 12.21, Moisés afirma que cada família deveria “imolar a páscoa”. A palavra “imolar” é, em hebraico, “shachat”, cuja raiz “shach” significa “jogar no poço”. Um dos filhos de Jacó, José, foi jogado no poço por seus próprios irmãos. Ele foi lançado à morte pelos seus próprios parentes. Mas aprouve a Deus livrá-lo da morte, assim como aconteceu com nosso Senhor, nosso Cordeiro, que foi entregue à morte, mas trazido de volta à vida pelo poder de Deus.

Todo aquele que invocar o sangue do Cordeiro da Páscoa, poderoso para tirar o pecado do mundo, será livre da morte assim como o foram aqueles que, no Egito, obedeceram à ordem divina e tomaram posse da salvação pelo sangue do Cordeiro.

O simbolismo da Páscoa é parte da mensagem no Novo Testamento, e toda a obra da Cruz se baseia no evento da Páscoa Judaica. Yeshua não apenas é morto em Páscoa, mas ele simboliza o próprio Cordeiro Pascal (I Coríntios 5:8), que tira o pecado do mundo (João 1:29) e cujo sangue nos liberta, nos resgata da escravidão do pecado e nos sela como Seus filhos. Em Jesus somos feitos novas criaturas sem o fermento da malícia e da maldade. Como podemos ver, não se pode entender a obra da cruz sem o conhecimento dessa que é a mais simbólica das Festas de Deus. Páscoa fala de nossa libertação para servirmos a Deus.