• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon
Ministério Internacional da Restauração em Porto Velho/RO.

Av. Elias Gorayeb, 1493, Bairro N. S. das Graças | CEP.: 76.804-144

secretaria@mir12ro.com | (69) 3229-9009 | 9 9914-2093

 

Departamento de Comunicação

midia@mir12ro.com | (69) 9 9381-3750

© Copyright 2019 | Ministério Internacional da Restauração em Porto Velho / RO. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por: Departamento de Comunicação MIR.

“Quem poderia imaginar, que um menino ia ajudar alimentar a multidão?

É assim que Deus faz, usa quem Ele quer: menino, homem ou mulher.”

(Quatro por um)

 

No inicio da década de 90, o cenário das igrejas evangélicas era bem diferente do de hoje. Ser crente era ou ser batista ou presbiteriano, onde se podia usar roupas comuns e maquiagens no caso das mulheres, ou então pentecostal da Assembléia ou Deus é Amor, usando o “saião” mas recebendo o Espirito Santo.

 

Neste contexto, Porto Velho era uma cidade que muito carecia da Glória de Deus e que as famílias fossem restauradas. Diante disso, um homem, chamado Mario, discípulo do Mir em Manaus, como médico oficial da Aeronáutica foi transferido para Porto Velho, para trabalhar na Base Aérea.

 

O MIR de Manaus, havia há pouco tempo iniciado seu trabalho com Grupos Familiares, um modelo de célula que algumas igrejas brasileiras trabalhavam na época. Ao chegar aqui ele se uniu a alguns irmãos da Comunidade Evangélica, que não tinham igreja em forma de prédio mas funcionavam apenas como célula.

 

Foi então que o irmão Mario pediu a cobertura do então Pr. Renê Terra Nova, dizendo que a Comunidade poderia ser um “braço do MIR” em Rondônia.

 

A igreja de Manaus estava a todo vapor, trabalhando em função da construção de um novo templo, o atual templo da Estrada da Ponta Negra, e os irmãos se desdobravam em rifas, lanches e campanhas para a compra do terreno.

 

Então, no primeiro semestre de 1995, o Ap. Renê realizou os primeiros Seminarios de Familia e de Cura Interior na cidade de Porto Velho. E, em acordo com os lideres da comunidade, resolveram que a igreja se tornaria Comunidade Evangélica da Restauração.

 

Os irmãos de Manaus ofertaram um valor considerável de sua campanha para aquisição do local do atual templo, dois terrenos, onde funcionavam uma antiga oficina de restauração de caminhões, uma casa e alguns apartamentos ao fundo.

 

No mês de julho houve uma grande festa, e uma caravana de jovens onde  de Manaus veio de barco, com equipe de louvor, com Ap. Gilmar e Rene vieram para a festa de inauguração da igreja, e a pequena igreja lotou!!! Foi uma benção!

 

Porém, ao se colocar a placa, alguns irmãos decidiram não permanecer mais como restauração e ficar apenas com as células. O que fez com que mais de 90% da igreja não permanecesse mais na restauração. Onde, inclusive alguns irmãos que ofertaram cadeiras, viessem ao extremo de vir buscar de volta as cadeiras que haviam ofertado pois não eram mais da igreja.

 

Tudo isso fez com que apenas cerca de 15 a 20 pessoas passassem a freqüentar a igreja, aqueles que faziam parte da célula do irmão Mario. Porém, no inicio de agosto, ao voltar de seu trabalho na Base Aérea, o carro do irmão Mario capotou na Rua Lauro Sodré. Deus havia ceifado sua vida. Toda igreja estremeceu, e agora a igreja estava sem liderança!

 

Os meses que se seguiram foram desafiadores. O Ap. Rene nos enviou um casal para apoiar o Ministerio, irmãos Marcos e Rosangêla, hoje Apostolos e 12 do Ap. Rene em Manaus. Irmão Marcos foi ungido pastor no inicio de 1996 e um tempo depois sua esposa foi ungida pastora.

Porem, seu pastorado foi marcado por grande desafios, pois muitos dos irmãos não eram firmes e as células não eram o centro da visão na época. Em alguns cultos de domingo chegamos a ter apenas 4 pessoas freqüentando! Tantas cadeiras vazias, tantos desafios!

 

Durante um certo período na estrutura da igreja funcionou uma escolinha Sementinha de Vida e um programa de rádio.

 

No ano 1998 chegou a visão celular no modelo dos 12. Com ela tivemos a chance de realizar o primeiro Encontro com Deus no Estado de Rondônia. Recebeu a missão de vir ministrar o Irmão Gustavo e Irmã Keyla com sua filhinha Katherine. Este Encontro aconteceu na Fazenda Ramarama, e as famílias que estavam na igreja compareceram.Após estes três dias as células tiveram inicio para “dozivar” a igreja.

 

Porém haviam muitas dificuldades financeiras e rotatividade de irmãos,o que fez com que o Pr. Renê desse um chamado ao casal a retornar a Manaus e surgiu a possibilidade de fechar o Ministerio em Porto Velho, pois não dava “frutos”.

 

Para isso, o Pr. Renê veio, fez uma reunião com cerca de quinze irmãos que pertenciam a igreja,  onde comunicou que estaria deslocando o casal de Pastores Marcos e Rosangela. Nessa reunião, falou o quanto cada discípulo é responsável pelo êxito da igreja. A igreja somos nós!

 

Um dos irmãos presente se levantou e intercedeu junto ao pastor, que considerasse a necessidade da cidade e do estado deste ministério, pois como igreja tínhamos culpa pelo não crescimento mas que deveríamos ter uma nova chance! Diante de choro de todos e o silencio de todos os outros irmãos, Deus tocou no coração do Pr. Renê.

 

Fomos convocados a termos 40 dias de oração diária de 5 as 7 da manhã no templo para clamar e gerar o ministério. Nessa época, Pr. Daniel, enchia seu carro com um grupo de irmãos para clamarmos para Deus nos enviar um novo pastor. Nestes dias, ele e pastora Delia se ofereceram inclusive para começar o ministério em sua casa, caso o prédio da igreja fosse vendido e começássemos do zero!

 

Para providenciar cumprir seu propósito, enquanto na cidade de Manaus o Espirito Santo já fazia a obra no casal de já pastores Gustavo e Keyla quanto a idéia de se mudarem de sua terra natal para trabalhar no Reino de Deus no Estado de Rondônia. E então, poucos dias depois, o Pr. Rene os chama para mudarem-se para Porto Velho, e eles aceitam! Exatos quarenta dias após a reunião.

 

Começou aí um novo tempo, que já duram 16 anos debaixo do cajado dos Apóstolos Gustavo e Keyla.

 

Recomeços
 

A vinda dos novos pastores para Porto Velho foi uma verdadeira revolução na igreja, pois vieram com muita fé, visão, coragem, determinação e muita sede em ganhar vidas e cumprir a chamada para qual Deus os havia comissionado.

 

Como tudo aconteceu...
 

Eram muitos os desafios, mas os Apóstolos Gustavo e Keyla (na época pastores) não se intimidaram e com sabedoria e direção de Deus foram vencendo um a um. Um dos desafios era a falta de consolidação dos discípulos, o que fazia que os novos convertidos e os discípulos em geral não permanecessem na igreja. Na época existia um rodízio de pessoas, entravam e saiam. Quando eles assumiram, a igreja tinha em média 30 pessoas. E ainda houve uma evasão e esse número diminuiu. Com o número reduzido de pessoas, foi feito uma única célula onde eles próprios eram os líderes.

 

O maior desafio era que a igreja não multiplicava, não crescia. Por isso foram realizadas campanhas de orações incessantes para que Deus fizesse um mover e avivasse a igreja. Na época a Palavra que Deus trouxe foi a de que “a glória da segunda casa seria maior que a da primeira”. Não que a primeira não tinha feito o seu trabalho, pelo contrário, houve uma semeadura e uma preparação, um pagamento de preço para que a colheita viesse no momento oportuno. O que ocorreu no trabalho bem feito, dos agora Apóstolos Gustavo e Keyla.

 

Também foram realizados atos proféticos. Muitas vezes uma equipe se deslocava até o bairro Balsa, para um ponto onde era possível ver toda a cidade e ali eram feitos atos proféticos e liberadas palavras proféticas declarando avivamento, salvação, cura, libertação, restauração e crescimento da Igreja.

 

Muitas vezes as cadeiras vazias no templo foram ungidas e vidas eram profetizadas sobre elas. Também foram feitas unções com óleo em pontos estratégicos da cidade para quebrar as forças espirituais do mal.

 

Romper e crescimento
 

Os resultados foram visíveis em pouco tempo, pois houve uma mudança na atmosfera espiritual no ambiente e na mentalidade da igreja e a partir de então o que era profetizado foi se tornando realidade. Com muita coragem, fé, ousadia e perseverança, os novos líderes, tomaram para si a responsabilidade do crescimento da igreja, e implantaram o que Deus tinha colocado no coração deles como missão quando disseram sim para essa causa desafiadora. E com muita renúncia, choro, oração, estratégia, chamadas ao comprometimento e treinamentos, esse quadro foi revertido e houve multiplicação.

 

Liderança e Pastores
 

O crescimento da igreja aumentou o nível de responsabilidade. Desta forma, debaixo da direção de Deus os novos líderes iniciaram a separação dos 12 da primeira geração. A primeira unção foi na quadra da Escola Classe A, onde foram levantados os primeiros líderes. A partir de então os demais gradativamente a medida que Deus mostrava, iam sendo consagrados. E em cada consagração havia uma unção diferente, uma renovação. Depois surgiu também a necessidade de separação e unção de novos pastores,  o que foi feito.

 

Construção e reforma
 

Houveram dois tempos de construção na igreja. O primeiro para crescer para os lados, o segundo para os fundos. Esses projetos e sonhos de construção foram idealizados pelo Apóstolo Gustavo, que com fé, coragem, ousadia, visão, motivação e entusiasmo, mentoriou o projeto de ampliação do templo para 800 pessoas. E mesmo sem pessoas e recursos suficientes para execução do mesmo, decidiu derrubar o templo antigo. Então iniciou-se a primeira reforma. Nessa época também foram construídas as salas da escola de líderes.

 

A segunda reforma foi para os fundos, para aumentar o comprimento do templo. Nesta reforma havia um projeto de uma parte subterrânea, sendo necessário cavar bastante o chão, porém devido o espaço ser limitado não tinha como entrar uma máquina para realizar o trabalho. Assim, foi efetuado o trabalho de forma braçal pelos os homens da igreja.

 

Com essa reforma foi ganho espaço para mais 200 pessoas, o que hoje nos dá a capacidade de 1000 pessoas no templo. Também na parte subterrânea foram feitas salas especiais para a dança, louvor e um hall. Isso demonstra que quando a igreja decide se unir a uma visão, nada pode impedir a realização da mesma.

 

Os recursos para as construções vieram de várias campanhas, como a do carnê, na campanha da construção e de ofertas e da fidelidade dos discípulos, dentre outros.

 

Centro de Treinamento
 

Agora estamos novamente em construção, pois o ministério recebeu como oferta uma área de terra onde está sendo construído um centro de treinamento, lazer, encontros e confraternização. Já foi realizada uma ação entre amigos de uma moto, que foi um sucesso. E estamos em plena campanha para arrecadar recursos em prol desse projeto.

 

Louvor e RTA
 

O Louvor, no início era apenas no violão, uso de CDs, pois não havia quem soubesse tocar. As letras eram projetadas no retroprojetor, pois não havia mídia. Após essa fase o irmão Bosco, vindo de outro ministério, ajudou por um tempo nessa missão. Ele tocava quase todos os instrumentos. Depois, Pra. Délia Brasil assumiu o louvor e logo após o Pr. Saulo Saraiva foi separado para ser o líder. Hoje o ministério de Louvor é bem estruturado, com todos os instrumentos, instrumentistas e vocalistas, inclusive o Ministério Restaura o Teu Altar, já com dois discos lançados.

 

Mídia
 

O pioneiro na elaboração dos boletins e informes de mídia foi o irmão Manoel Júnior, em sequência, o irmão Alex Matos, que colaborou para avanços consideráveis, como utilização de datashow e site. Atualmente, a mídia é bem estruturada, contando com uma grande equipe, com operadores de computador, câmeras, fotógrafos e editores, comandados pelo diretor de mídia Mailson Lima. Transmissão de cultos ao vivo, DVDs, interação com internautas, redes sociais, informativos, filmagens e equipamentos modernos compõem o Departamento de Mídia.

 

Missões
 

A igreja contribuiu por um tempo com o envio da Missionária Solange para Índia e atualmente ajuda o casal Hernandes e Flávia na missão deles na África.

 

Avivamento estabelecido
 

O MIR Porto Velho atualmente tem experimentado um crescimento em número e em maturidade vindo das mãos de Deus. Hoje somos milhares. Glória a Deus!

 

E esse crescimento não pode parar, estamos vivendo um tempo de colheita, um tempo de abundância, misericórdia e multiplicação. Sabemos que existem muitos desafios e muitas coisas a serem conquistadas, temos muitas dificuldades na vida da igreja, mas ela tem uma história. É também um futuro glorioso.

 

Fica nessa história registrada a fé, coragem, amor, dedicação, renúncia, oração e todos os atos daqueles que Deus usou como instrumento para que essa igreja existisse e permanecesse. São muitos os nomes de todos que contribuíram, mesmo que com apenas um pouco, que não dá para enumerar.

 

Mas podemos registrar nomes como: Nossos apóstolos Renê e Marita, Júnior e Cláudia Ayub, Gustavo e Keyla. Nossos primeiros líderes Mário e Fátima e Prs.  Marcos e Rosângela (agora apóstolos em Manaus). Também de dois missionários americanos que nos ajudaram no início, Ricardo e Sara. Nossa querida e amada Diana Fontes, uma firme intercessora que pagou um preço árduo para permanecer na igreja e por esse ministério.

 

E para realizar essa missão tão especial o senhor preparou para o MIR uma equipe de líderes e filhos autênticos que foram fiéis e permanecem até hoje como os pastores: Daniel e Delia, Djalma e Iracema, Alan e Ana Paula, Nonato e Odete, Sebastião e Sângela, Sidney e Wanda, Saulo e Caroline e também os 12 e futuros pastores: Carla e Osmar.

 

Esse é um breve relato de nossa história.

Mas continua...

 

História do MIR

Por: Diana Arcanjo, Iranilde Fernandes // Colaboradores: Pr. Sidney Nogueira, Pra. Délia Brasil